Cardiofrequencímetro Polar FT4

 Quando anunciei na página do facebook do blogue que tinha comprado o Polar FT4 (um dos queridinhos da minha whislist) pediram-me que fizesse um post sobre ele. 
É importante lembrar que não sou personal trainer, não ando no ginásio, não sou atleta. Gosto de exercício físico e procuro sempre que seja saudável e seguro. Mas fui pesquisar antes de comprá-lo e depois para que o post fosse esclarecedor.
Início de treino

  Comprei o meu na Worten quando fizeram a última campanha dos 20% de desconto em talão e a Promofans a campanha x2. As promoções têm de ser aproveitadas! Mesmo indecisa optei pelo cor de rosa! 

http://ep.yimg.com/ay/yhst-39130775443729/polar-ft4-men-s-heart-rate-monitor-with-h1-transmitter-61.gif
  Vamos lá esmiuçar o cardiofrequencímetro. 
  O Polar FT4 é composto por um relógio de pulso e uma fita elástica com um dispositivo que colocamos à volta do peito e lê a frequência cardíaca. 

  Uma das melhores características do Polar FT4 é ser intuitivo, mesmo sem ler o manual conseguimos aceder às funcionalidades com muita facilidade. 
Início de treino com frequência cardíaca.
  Este monitor tem uma capacidade de memória boa, podemos guardar os dados de 10 treinos. Na minha opinião isso ajuda muito porque podemos fazer uma análise geral do desempenho da semana (por exemplo). 
  Outro ponto importante sobre o polar FT4 é o ecrã que permite uma leitura dos dados do treino de forma muito rápida e eficaz porque mesmo com a luz do dia o monitor tem uma boa imagem.
Frequência cardíaca no treino.
  Na primeira utilização temos de preencher alguns dados pessoais (idade, sexo, altura e peso).
  O Polar FT4 é um monitor cardíaco com algumas funcionalidades extra mas básicas.
  Para além da frequência cardíaca, encontramos a função de Zona que é uma das opções de visualização quando estamos em modo treino.
  Para entender o conceito e as características desta Zona fui pesquisar e comecei por descobrir que para descobrir a Zona temos de conhecer a nossa frequência cardíaca máxima. Este dado resulta da subtracção da nossa idade ao número 220 bpm (batimentos por minuto). Por exemplo, eu tenho 25 anos, a minha frequência cardíaca máxima é 195 bpm. Segundo o que eu li não é bom ultrapassar este valor pois sobrecarregamos o coração e pode mesmo provocar problemas cardíacos. 
Resumo do treino - frequência cardíaca média e máxima durante o treino.
   Depois começam as discussões, teorias, mitos... sobre a tal Zona. Mas vou apresentar as minhas descobertas e conclusões a quem possa interessar.
  A minha Zona apresentada no polar está situada entre os 127bpm e os 166 bpm, ou seja entre os 65% e os 85% da frequência cardíaca máxima para a minha idade (sendo que 100% é 195). Ok, mas o que significa isto? E para que serve?
  Insatisfeita fui pesquisar mais sobre a Zona e como é que esta se traduz no esforço, nos treinos e no gasto calórico. 
  E encontrei muitos gráficos e tabelas, mas achei mais simples esta lista:
  • Zona de aquecimento — de 50 a 60% da frequência cardíaca máxima;
  • Zona de actividade — de 60 a 70% frequência cardíaca máxima;
  • Zona aeróbica — de 70 a 80% frequência cardíaca máxima;
  • Zona de resistência — de 80 a 90% frequência cardíaca máxima;
  • Zona de esforço máximo — de 90 a 95% frequência cardíaca máxima. 
 
A zona de aquecimento é a recomendada para esforços físicos leves;
A zona de actividade enquadra a faixa de frequência cardíaca ideal para treinos de força e para exercícios de queima de gordura;
A zona aeróbica é recomendada no treino para desenvolver a potência do músculo cardíaco;
A zona de resistência (152 – 171) desenvolve o sistema respiratório por conta da respiração muito rápida;
A zona de esforço máximo (171 – 180) já é considerada ligeiramente perigosa e só é 'permitida' por curtos períodos.
Resumo do treino - tempo de treino em que a frequência cardíaca esteve na Zona.
  Sendo assim, a Zona definida pelo Polar começa no meio da Zona de actividade, passa pela aeróbica e termina no meio da Zona da resistência. Desta forma, temos uma margem de 'erro' de 5%, sendo que quando não atingimos a Zona ou a ultrapassamos o Polar emite um sinal sonoro.  
Durante o treino, modo de visualização Zona. 93 bpm está fora da zona por isso o Polar emite um bip.
  Para quem quer emagrecer e precisa/quer de um monitor cardíaco, este é uma boa opção porque também tem a função de contar as calorias queimadas. 
Podemos ver a contagem de calorias durante o treino.

  Durante os treinos, o monitor calcula o valor de calorias que está a ser queimada e apresenta os dados, permitindo saber se alcançamos os nossos objectivos e ainda ajudar-nos a saber se ainda precisamos de trabalhar mais ou intensificar os treinos para chegarmos aos resultados pretendidos.
Resumo do treino - duração e total de calorias perdidas.

  Espero que seja útil. Tentei falar nas características específicas deste cardiofrequencímetro e da sua utilidade prática nos treinos do dia-a-dia. Se tiverem dúvidas deixem nos comentários, terei todo o gosto em tentar responder. 

2 comentários :

  1. Obrigada pelo excelente artigo. Eu adorava comprar um destes. ;) Tenho que estar atenta às promoções. :)

    ResponderEliminar
  2. Adoroooo este relógio!!!!! É lindo! Pretendia comprar um mas sem a fita!

    ResponderEliminar

Obrigada pela visita ❤
Respondo no próprio comentário ou no blog/ link assim que puder.

Dúvidas ou propostas flowersandlipsticks@gmail.com