Porque AMO as minhas sardas

Nós mulheres somos os seres mais insatisfeitos à face da terra! Quem tem cabelo liso queria-o com ondas e quem o tem encaracolado queria-o liso. Passamos a vida a idealizar-nos e a lutar por mudar seja algo no nosso corpo ou na nossa aparência em geral. 




22 anos
Durante algum tempo, na minha adolescência, eu não me achava bonita e uma das grandes razões foram as minhas sardas - juntando ao facto de ser "fofinha" mas isso falaremos noutro dia. Chegaram a chamar-me nomes, rir nas minhas costas e na minha cara e isso provocava obviamente insegurança e tristeza numa Marta que ainda tinha de crecer e aceitar-se. Eu era muito envergonhada e até tinha vergonha de olhar as pessoas no olhos para que elas não fizessem o mesmo e ficassem fixadas nas minhas sardas.
14 anos


Na altura usava imensos produtos para pele jovem de forma a evitar o acne e as marcas do mesmo. Também achava que me podiam aos poucos atenuar ou eliminar as sardas.

Na minha família só a minha avó tinha sardas. Mas também era loira de olhos azuis. Não podia ter pegado a genética completa? A minha mãe também tem sardas mas não com a intensidade que eu tenho. 

Mais velha ainda cheguei a usar despigamentantes e hoje em dia fico muito feliz que não tenham resultado. 

Só no secundário é que as aceitei. As MINHAS sardas! Decidi deixar-me de tretas e viver sendo eu mesma. Na altura mudei de escola, fui muito acarinhada pelos novos colegas, o que ajudou nesse processo. É muito importante estarmos rodeados de pessoas que nos elevem e nos façam sentir bem. 

Sabemos que padrões de beleza são impostos todos os dias, mas viver uma eterna tristeza devido às minhas sardas? Jamais. Eu não precisava disso. Ninguém precisa disso!

Só depois de parar de me importar com isso é que comecei a perceber a beleza das sardas. Contrastam com a minha pele branca, combinam com os meus caracóis e destacam os meus olhos verdes... As sardas são especiais, cada uma delas preenche uma parte do meu rosto e corpo, tornando-me única.
Sou definitivamente às pintinhas. Sou feliz assim e é o que importa. 
28 anos
É claro que, se ao fim de tantos anos me continuassem a incomodar, eu faria algo para as disfarçar, mas antes de tomarem medidas que não possam depois reverter pensem que cada uma das nossas peculiaridades nos torna especiais e que devemos aprender a viver e amar o aspeto como nascemos.
E isto tudo para vos dizer que o Flowers and Lipsticks está de volta ao ativo! 



1 comentário :

  1. Adorei este post!
    Também tenho sardas e nunca gostei delas ahahah
    Como a minha profissão é mexer com a maquilhagem, acabo sempre por dar uma disfarçada nas minhas, mas também gosto de as exibir :D
    Adorei Matinha! Beijinho grande

    ResponderEliminar

Obrigada pela visita ❤
Respondo no próprio comentário ou no blog/ link assim que puder.

Dúvidas ou propostas flowersandlipsticks@gmail.com